Filha mantida em aparelhos para que pai-agressor receba pena menor

16abr10

lagrima-bebe.jpg

Jada Ruiz, uma bebê de apenas seis meses de idade, está internada no hospital infantil de Akron, no estado de Ohio, com o cérebro gravemente danificado e diversos ossos quebrados. A infante está vivendo à custa de aparelhos médicos e tem pouca ou nenhuma chance de recuperação.

Seus pais (John Jones, de 17 anos e Deja Ruiz, de 18) estão brigando judicialmente; o pai, para que os aparelhos não sejam desligados; a mãe, para que sejam. Isso soa estranho: a mãe querer a filha morta. Mas a questão pode ser melhor entendida quando o leitor tiver total conhecimento dos fatos: a menina foi levada ao hospital pela polícia, que atendeu a um chamado do pai. Ao chegarem à residência, o pai disse que ao ir trocar as fraldas da bebê, encontro-a imóvel, motivo pelo qual teria acionado o 911.

Continue lendo >>>