Não era o Gianecchini…

30nov08

gianechini.jpg

Imagine a seguinte situação: uma moça estava dentro de uma ‘lotação’ dirigindo-se para o trabalho quando outro passageiro, não resistindo a seus encantos, resolveu roubar-lhe um beijo. Enfurecida com a ação dele, ela deu-lhe um tapa no rosto, vários supetões e cravou-lhe as unhas no pescoço.

O beijoqueiro desistiu do intento e tentou escapar, mas a moçoila não permitiu, agarrou-o firmemente e impediu a fuga; segundo uma das testemunhas, a vítima teria reagido e dado ‘muita porrada no sujeito’.

Continue lendo >>>

Anúncios