Constrangimento religioso enseja indenização por danos morais

05set08

noiva1.gif

Imagine a seguinte situação: você, por diversos motivos sócio-culturais, resolve que o cristianismo contém um conjunto de valores que lhe convém e acaba subscrevendo referida crença.

Então você resolve conviver com pessoas que adotam o mesmo tipo de valores que você e, por este motivo, acaba se tornando um freqüentador de uma igreja. Você se batiza e se torna membro ativo da comunidade, ajudando, inclusive, com os grupos de jovens daquela Igreja e fica nisso por oito longos anos de sua vida.

Belo dia você resolve se casar, só que, por conveniência (ou qualquer outro motivo), você resolve que a cerimônia ocorrerá fora do templo, num salão social (Sesc)

Continue lendo >>


Anúncios