Juiz libera aluno da UFRGS de aula com uso de animais

29maio08

Juiz

“Buenas que me espalho! Nos pequenos dou de prancha, nos grandes dou de talho!!!” (by Capitão Rodrigo Cambará®).

O mundo jurídico está repleto de sentenças equivocadas. O que me deixa mais ‘sossegada’ é a existência do duplo grau de jurisdição, que permite que tais equívocos sejam sanados antes de trazerem prejuízos às pessoas ou à todo o grupo social.

Mas, ainda assim, não deixo de dizer: ‘Tem coisas que nem a Philco faz para a gente.’

Eis a notícia:

O juiz titular da Vara Federal Ambiental, Agrária e Residual de Porto Alegre, Cândido Alfredo Silva Leal Júnior, assegurou a um aluno de ciências biológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) o direito de elaborar trabalhos alternativos às aulas práticas com uso de animais. A decisão de primeira instância é do dia 16 e foi divulgada hoje em boletim eletrônico da Justiça.

Leal Júnior reconheceu o direito de “objeção de consciência” apresentado pelo autor da ação para as disciplinas “que possuem aulas práticas com o uso de animais e envolvam práticas cruéis” e determinou que a UFRGS providencie atividades alternativas nas cadeiras de Bioquímica II e Fisiologia Animal B, com integral validade para a aprovação final. Ele rejeitou pedido do estudante para que fosse proibido o uso de bichos em aulas práticas do curso, entendendo que não há comprovação de que os procedimentos adotados pela universidade são ilegais ou abusivos.

Continue lendo >>>

Anúncios