Briga de galos: Policial mata colega em disputa por bingos

29fev08

Policial dormindo

Essa é de matar! Literalmente!

Não agüento mais ouvir tais coisas: é policial corrupto prá lá, é cegueira crônica do Estado prá cá, e enquanto isso, na Sala da Justiça, a população é quem sofre com esta Segurança pública.

A última notícia da noite foi uma briga entre dois policiais militares, que resultou na morte de um deles. Motivo: disputa territorial. Território: Bingos.

Os policiais militares Rogério Alberto Sol Junior e Robson Costa Oliveira, do 18º Batalhão, na zona norte da capital, foram presos na noite desta quarta-feira acusados de matar um outro policial militar e a irmã dele. O motivo do crime, segundo a polícia, foi uma disputa para fazer o trabalho de segurança de bingos da região. A vítima e os executores disputavam uma vaga em uma casa de jogo.

As investigações também mostraram que o envolvimento de policiais com o jogo ilegal ia além dos serviços de segurança. Os policiais têm se tornado proprietários de máquinas caça-níqueis e até gerentes de bingos. Esse era o caso do policial assassinado. Segundo o delegado Marcos Carneiro, Odair era um dos gerentes de bingo na zona norte.

O crime ocorreu durante a onda de ataques de uma facção criminosa em 2006. O policial Odair Lorenzi e irmã dele, Rita de Cássia, foram mortos na porta de casa, na Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte, em julho de 2006. A primeira hipótese era que eles haviam sido mortos por homens liderados por criminosos presos, durante ataques de uma facção criminosa contra forças de segurança.

“O motivo do crime, segundo a polícia, foi uma disputa para fazer o trabalho de segurança de bingos da região. A vítima e os executores disputavam uma vaga em uma casa de jogo”

Mas, durante investigações do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), descobriu-se que o motivo do assassinado foi uma disputa entre os policiais. A perícia comprovou que as balas que mataram Lorenzi e a irmã saíram das armas dos policiais. Foi comprovado também que houve troca de tiros. Um projétil disparado pela vítima foi encontrado no colete à prova de balas de um dos acusados.

O capitão Marcelino, que é da Corregedoria da Polícia Militar, conta que se torna mais grave ainda o envolvimento de policiais em bicos de segurança nos bingos e em outras atividades ligadas aos jogos ilegais.

– Depois que a Justiça considerou a atividade dos bingos ilegal, tornou-se incompatível o trabalho em casas de jogos com a função pública – disse o capitão.

Os acusados estavam trabalhando em setores administrativos da corporação, depois de serem retirados das ruas no começo do ano passado. A Polícia Militar afirma ainda que os dois também respondem a inquérito interno da corporação e um procedimento de expulsão está em andamento.

A polícia investiga se esse crime tem relação com a morte do coronel José Hermínio, assassinado com 5 tiros no dia 16 de janeiro. A principal hipótese é que o militar tenha sido morto porque investigava a ligação dos policiais com os bingos e com grupos de extermínio.

Oras, pois! Até parece que a cúpula da Polícia desconhece a prática dos ‘bicos’. Estão todos DORMINDO?!?!

Aliás, até parece que alguém desconhece tal prática: como é que um policial militar conseguiria sustentar uma família com o salário vergonhoso que recebe? Antes disso: quem aceitaria um emprego que exigisse que ele arriscasse a própria vida, por aquele salário?

Não obstante, quem ignora que apesar de fora da legalidade, ainda existem bingos abertos? Só a polícia (que não toma providências?)….bom, pelo visto, nem ela, não é mesmo?

Fonte: Globo on line

Anúncios