Trote estudantil: ritual de passagem ou barbárie?

26fev08

 Caloura da USP oferecendo streap a R$ 8,00

Início do período escolar e novamente vemos nos jornais notícias sobre o ‘trote estudandil’, as notícias deste ano não são tão nefandas quanto as dos anos anteriores, mas ainda assim referida prática vem deitando raízes nos costumes brasileiros.

1) O que é?

Empresto aqui a definição da ‘doutora’ Wikipédia’, segundo ela, é o trote estudantil:

“…uma tradição brasileira, em alguns aspectos, similar à praxe em Portugal, que consiste em um conjunto de atividades, que podem ser leves (brincadeiras) ou graves (humilhações ou agressões).

Costuma ocorrer nos dias de calourada (que acontecem no início de um semestre ou ano letivo) em escolas, faculdades e universidades pelos estudantes mais antigos denominados veteranos) nos recém-chegados (denominados calouros ou bixos). Porém o trote também costuma acontecer na escola depois da calourada, principalmente nos calouros que não compareceram à ela.

E é freqüente também, mesmo depois da época de calourada, trotes fora da instituição de ensino, principalmente em casas de república (onde dormem juntos os alunos que vieram de outras cidades), uma vez nestes locais a escola ou universidade não tem controle e não pode emitir ocorrências ou execuções.

Para saber mais sobre a origem histórica dessas atividades e sobre sua prática em Portugal, dirija-se ao artigo Praxe. Todavia, as práticas abaixo relacionadas em nada se relacionam com as utilizadas em Portugal na praxe, nem o trote pode ser equiparado quanto à tradição acadêmica e à integração na vida social e cultural como a Praxe em Portugal….”

Anúncios

Páginas: 1 2 3 4



3 Responses to “Trote estudantil: ritual de passagem ou barbárie?”

  1. 1 John

    Essa é pratica de “racionalidade” que marmanjos e mulheres (não moças) fazem para demostrar sua debilidade psíquica, seus aspectos psicopatas e descompromissados com os aspectos sociais tais como o respeito e cidadania.Pessoas desse tipo são desprovidas de cultura e nunca deveriam ser reconhecidas pela sociedade,sendo um risco a ela.Essas atitudes são a demostração vergonhosa de quem só está ali da “boca para fora”, ou seja, dizem que estão ali para aprender, mas não sabem viver, não aprenderam isso, são inteligências de fachada, sua mente é oca, consumida por ignorância.

  2. Trotes são coisas de débeis mentais. E essa babaquice de trote solidário não passa disso: babaquice.

  3. Notícia co-relacionada:

    Estudante que atropelou frentista diz que foi obrigado a beber durante TROTE ESTUDANTIL :

    Leia na íntegra: http://tinyurl.com/2tx82u