IURD utiliza ações judiciais para intimidar desafetos

14fev08

pastor-2.jpg

De acordo com reportagem do jornal O Globo, a Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) tenta intimidar jornalistas com ações orquestradas na Justiça.

Fiéis e pastores ajuizaram cerca de 50 ações de danos morais contra a Folha de S.Paulo e a jornalista Elvira Lobato, após publicação de reportagens, em 15 de dezembro, sobre o império de comunicação montado pelos “bispos” que controlam a Universal.

Também contra o “Extra” e seu diretor de Redação, Bruno Thys, cinco pastores de diferentes cidades do Estado do Rio entraram com ações pedindo indenização por danos morais. Todos alegam que foram ofendidos com reportagem sobre um fiel da Universal que danificou uma imagem de São Benedito, na Bahia.

Fonte: Consultor Jurídico

Notícias atualizadas, clique aqui.

Anúncios


3 Responses to “IURD utiliza ações judiciais para intimidar desafetos”

  1. Mais do mesmo:

    Lula diz não considerar ameaça à liberdade de expressão ações movidas pela Universal
    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira que não considera uma ameaça à liberdade de expressão as ações simultâneas promovidas pela Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) contra o jornal “Folha de São Paulo”.

    “Se escreve o que quer e se ouve o que não quer ”

    A liberdade de imprensa pressupõe isso. Se escreve o que quer e se ouve o que não quer – comentou o presidente, em visita ao gasoduto Cabiúnas-Vitória, na região metropolitana de Vitória (ES).

    Já a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) manifestou nesta segunda-feira “extremada preocupação” com o conjunto de ações judiciais movidas por fiéis e pastores da Igreja Universal para tentar intimidar jornais e repórteres. É o que mostra reportagem de ‘O Globo’ nesta terça-feira.

    Em ações em comarcas de 20 estados, mas com trechos idênticos em alguns deles, seguidores e pastores da Igreja Universal processam a “Folha de S.Paulo” e a repórter Elvira Lobato por causa de reportagem sobre o império empresarial montado por Edir Macedo, fundador da Iurd.

    Pessoas ligadas à Universal também estão processando o jornal “Extra” e seu diretor de redação, Bruno Thys, e a Agência A Tarde, da Bahia, por causa de reportagem sobre ataque de um pastor a uma imagem sacra.

    Fonte: Globo on line http://oglobo.globo.com/pais/mat/2008/02/19/lula_diz_nao_considerar_ameaca_liberdade_de_expressao_acoes_movidas_pela_universal-425721296.asp

  2. à todos :

    Nova notícia correlacionada:

    Perigo à democracia
    ABI: ações da Igreja Universal ameaçam liberdade de expressão
    Publicada em 19/02/2008 às 01h27m
    O Globo Online
    BRASÍLIA – A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) manifestou nesta segunda-feira “extremada preocupação” com o conjunto de ações judiciais movidas por fiéis e pastores da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) para tentar intimidar jornais e repórteres. Em ações em comarcas de 20 estados, mas com trechos idênticos em alguns deles, seguidores e pastores da Igreja Universal processam a “Folha de S.Paulo” e a repórter Elvira Lobato por causa de reportagem sobre o império empresarial montado por Edir Macedo, fundador da Iurd. É o que mostra reportagem de ‘O Globo’ nesta terça-feira.

    Pessoas ligadas à Universal também estão processando o jornal “Extra” e seu diretor de Redação, Bruno Thys, e a Agência A Tarde, da Bahia, por causa de reportagem sobre ataque de um pastor a uma imagem sacra.

    A ABI disse considerar que essas ações são grave ameaça à liberdade de informação e de expressão e pediu à Anistia Internacional um movimento mundial em defesa dos jornais e da jornalista. No domingo, a Rede Record, ligada à Igreja Universal, usou fiéis para atacar Elvira, as reportagens e também ‘O Globo’, que publicou informações sobre os processos contra a jornalista e o “Extra”.

    Para a ABI, pastores e fiéis da Igreja Universal “desencadearam contra esses órgãos e contra a jornalista uma campanha de intimidação e coerção sem precedentes na história da comunicação no Brasil”.

    A nota, assinada por Maurício Azêdo, presidente da ABI, diz ainda: “Ao longo de sua existência, o país conheceu a fúria repressiva do poder do Estado contra a liberdade de imprensa, como se deu sob o Estado Novo e sob a ditadura militar que nos infelicitou entre 1964 e 1985, mas jamais assistira a uma investida partida da própria sociedade civil contra a liberdade de informação, com a abrangência e o conteúdo desta que se materializa nas ações judiciais armadas contra esses jornais e contra essa jornalista. Através desse procedimento, buscam os autores de tais ações obter a cobertura do Poder Judiciário para cercear e condicionar o exercício do direito de informação”.
    Fonte: Globo on line http://oglobo.globo.com/pais/mat/2008/02/18/abi_acoes_da_igreja_universal_ameacam_liberdade_de_expressao-425716091.asp

  3. Religião e liberdade de opinião nunca andaram juntas.