Desordem no Tribunal

26jan08

Tribunal

Recebi de um amigo, por e-mail, uma texto com uma série de supostas frases que teriam sido ditas por advogados, promotores e testemunhas durante interrogatórios ocorridos em nossos Tribunais.

Segundo o e-mail, referidas frases haviam sido compiladas de um livro chamado Desordem no Tribunal. Para comprovar a existência de tal livro, efetuei buscas em vários sites de busca e livrarias, tendo encontrado somente referências ao próprio texto.

O mais revelador porém, foi um texto de um outro grupo chamado Stupid News, tinha feito a mesma coisa: buscaram, buscaram e nada acharam, chegando à conclusão sobre a inexistência de tal livro ou sua não publicação em nosso idioma. Cheguei eu à mesma conclusão que eles.

Todavia, minha experiência dentro dos muros dos Tribunais me faz aventar a real possibilidade de que tais frases tenham realmente ocorrido; sendo elas hilárias, relato aqui para propiciar uma pitada de humor à dias tão conturbados.

Espero que apreciem.

“Desordem no Tribunal”.

 Aniversário

Advogado: Qual é a data do seu aniversário?
Testemunha: 15 de julho.
Advogado: Que ano?
Testemunha: Todo ano.

Amnésia

Advogado: Essa doença, a miastenia gravis, afeta sua memória?
Testemunha: Sim.
Advogado: E de que modo ela afeta sua memória?
Testemunha: Eu esqueço das coisas.
Advogado: Você esquece… Pode nos dar um exemplo de algo que você tenha
esquecido?

Filho? Meu? 

Advogado: Que idade tem seu filho?
Testemunha: 38 ou 35, não me lembro.
Advogado: Há quanto tempo ele mora com
você?
Testemunha: Há 45 anos

          casados alianças

Advogado: Qual foi a primeira coisa que seu marido disse quando acordou
aquela manhã?

Testemunha: Ele disse, “Onde estou, Bete?”
Advogado: E por que você se aborreceu?
Testemunha: Meu nome é Célia.

dormir          

Advogado: Me diga, doutor, … não é verdade que, ao morrer no sono, a
pessoa só saberá que morreu na manhã seguinte?

fotografia

Advogado: Sobre esta foto sua… o senhor estava presente quando ela foi
tirada?

viúvo

Advogado: Sr. Marcos, por que acabou seu primeiro casamento?
Testemunha: Por morte do cônjuge.
Advogado: E por morte de que cônjuge ele acabou?

detetive

Advogado: Poderia descrever o suspeito?
Testemunha: Ele tinha estatura mediana e usava barba.
Advogado: E era um homem ou uma mulher?

defunto

Advogado: Doutor, quantas autópsias o senhor já realizou em pessoas
mortas? Testemunha: Todas as autópsias que fiz foram em pessoas mortas.

exclamação

Advogado: Aqui na corte, para cada pergunta que eu lhe fizer, sua
resposta deve ser oral, Ok? Que escola você freqüenta?  Testemunha:
Oral.

interrogação

Advogado: Doutor, o senhor se lembra da hora em que começou a examinar o
corpo da vitima? Testemunha: Sim, a autópsia começou às 20:30 h.
Advogado: E o sr. Décio já estava morto a essa hora?
Testemunha: Não… Ele estava sentado na maca, se perguntando porque eu
estava fazendo aquela autópsia nele.

médico

Advogado: Doutor, antes de fazer a autópsia, o senhor checou o pulso da
vítima?  Testemunha: Não.
Advogado: O senhor checou a pressão arterial?
Testemunha: Não.
Advogado: O senhor checou a respiração?
Testemunha : Não.
Advogado: Então, é possível que a vítima estivesse viva quando a
autópsia começou? Testemunha: Não.
Advogado: Como o senhor pode ter essa certeza?
Testemunha: Porque o cérebro do paciente estava num jarro sobre a mesa.
Advogado: Mas ele poderia estar vivo mesmo assim?
Testemunha: Sim, é possível que ele estivesse vivo e cursando Direito em
algum lugar!!!

:::::::::::::::::::::::::::::::::

Anúncios


11 Responses to “Desordem no Tribunal”

  1. sem comentarios

  2. 2 emanuel

    gostaria de receber informaçoes sobre o site………….

  3. 3 emanuel

    muito bom………………

  4. 4 Thomaz

    realmente está ae o livro, eu tbm procurei e naum achei nada, mas agora acabou a procura, pena não ter em portugues, creio que agora com as propagandas por e-mail seria uma boa lançá-lo em portugues, pq a propaganda está feita ja, hehehehehe

  5. 5 Denize

    adoreeeei as piadinhas de otimo gosto
    muito bom mesmo!!!!
    independente do livro existir ou não !!

  6. 6 carl

    ai esta o que procurava.

  7. 7 Ana Azevedo

    Quero comprar o livro em português, em Recife. Onde encontro ?

  8. André

    Antes de postar, também fiz uma pesquisa básica.

    O resultado mencionei no início do post.

    Mas resolvi publicar o texto da mesma forma (advertindo eventuais leitores da inexistência de referências confiáveis, é claro) pois achei-o, no mínimo, engraçado.

    Agradeço tua visita e comentário.

  9. Não é bem certo se esse livro existe ou não. Não achei nem em sites de sebos.

    Mistério….

  10. Se o Sergio (Stanislaw Ponte Preta) estivesse vivo, acredito que já estaríamos no FEBEAPÁ 35. 🙂