Clarence Seward Darrow – 1ª Parte

16dez07

Clarence Seward Darrow Clarence Seward Darrow

1) Breve biografia:

Nascido em 18 de abril de 1857 em Kinsman, Ohio, falecido em  13 de março de 1938 em Chicago, Illinois).

Começou sua carreira como advogado em Youngstown, Ohio, onde ele foi primeiro contratado como parte (profession). Em seguida mudou-se para Chicago, Illinois, onde logo se tornou um advogado corporativo para a companhia de trem. Seu próximo passo foi “cruzar os trilhos”, ao mudar-se para o lado de Eugene V. Debs, o líder da American Railway Union na greve Pullman de 1894. Darrow abriu mão de seu cargo na corporação propositalmente, no intuito de representar Debs, fazendo um considerável sacrifício financeiro, mesmo que seu trabalho não tenha sido pro bono (gratuito).

Leia Mais…

Anúncios

Páginas 1 2 3 4



3 Responses to “Clarence Seward Darrow – 1ª Parte”

  1. André

    Agradeço sua visita e preciosa colaboração.

    Espero conseguir finalizar o artigo num curto espaço de tempo, para que todos possam entender as influências do Caso Scopes tanto no ensino científico quanto na história do Direito.

    Por tais corajosas atuações nos Tribunais sou fã de Clarence Seward Darrow , pena que no Brasil o nome dele não seja citado como mereceria.

    Mais uma vez, agradeço os preciosos comentários.

    Abraços.

    😉

  2. Fuçadas pela internet resultou em algo interessante: Existe um filme de 1960 sobre o caso Scopes. Seu nome é “Inherit the Wind” ; http://www.imdb.com/title/tt0053946/

    Pelo que constatar, consegue-se pegar o filme no eMule. Em formato Torrent eu não vi. No Legendas.TV não tem legenda pra ele, infelizmente. Se alguém achar, não esqueça de compartilhar a informação. 😉

    em minha modesta opinião, só não ganhou o Oscar por causa da crentaiada da Academia.

    Anyway, vale dar uma checada.

    May Force be with you!

  3. O caso Scopes mostra que a batalha que a religião insiste em travar contra a Ciência é tola, ainda mais com tolos que defendem o criaburricionismo. Pq isso? Pq se não defenderem o livrinho mágico com unhas e dentes, eles morrem.

    E aquela de Jonas foi hilária. hehehehe O “Cria” só faltou apelar pra Darrow: “Na cara não, prá num istragá o velório, dotô” hehehehe

    Religiosos insistem que tudo o que tá na Bíblia é verdade. Só quero saber como provarão que existiam dragões e unicórnios, como dito por Isaías, o Tolkien Bíblico. 😀