A Ilha Deserta

12dez07

Ilha deserta

Fui convidada pelo Santaum, do Blog do Santaum (1) para responder a um Meme com o tema de se passar um ano em uma ilha deserta.

 

Então, mãos à obra “Você vai passar exatamente um ano em uma ilha deserta, onde existe uma certa infra-estrutura, mas ela é limitada. Além de você não haverá mais ninguém na ilha, mas você terá acesso a alguns privilégios limitados”. Com isso em mente, seguem as perguntas:1. Na ilha você terá água à vontade e frutas nativas. Se souber pescar, com sorte vai poder comer um peixe de vez em quando. Fora isso, você terá que escolher apenas um tipo de comida salgada e um tipo de comida doce para comer todos os dias, o ano inteiro (podem ser cruas ou cozidas). Quais você escolhe?

Resposta: Salgado => A Salada de Berinjela que minha mãe faz, Doce=> Doce de abóbora.

2. Além da água (e, também com sorte, água de coco se você estiver disposto(a) a subir no coqueiro) não há nenhuma outra bebida na ilha, mas você pode também escolher um único tipo de bebida, fria ou quente, alcoólica ou não, para ter à sua disposição ao longo do ano. Qual você escolhe?

Resposta:  Smirnoff Ice.

 3. Para manter a tradição, você pode também levar um único livro. Que livro você leva?

Resposta:  Ah, isso é por deveras injusto! Um só? Vá lá: Cem Anos de Solidão, de Gabriel Garcia Márquez – a epopéia de Macondo sempre me faz rir e chorar.

4. Igualmente, você poderá levar um único filme para assistir. Que filme você leva?

Resposta:  “A Rainha Diaba” – filme brasileiro que sempre me arrancou muitas gargalhadas.

5. Você terá um notebook à sua disposição, mas com um único programa instalado. Mas você não pode usar um programa de comunicação (como email ou mensagens instantâneas). Qual programa teria mais utilidade para você e por que?

Resposta:  O Word…assim poderia escrever, um dos passatempos que mais gosto. Ou o Arazan, um programinha de jogo de xadrez. 

6. Você poderá acessar a internet, mas este acesso é limitado a um único site, o ano todo. (Se você escolher o Google, por exemplo, não poderá navegar para os links dos resultados da sua busca, que estão fora do Google). Também não pode ser seu webmail, Meebo e afins ou sites de notícias (o que elimina os portais). Fora isso, não há restrição nenhuma ao tipo de site, inclusive os que permitem comunicação de outros tipos. A qual site você quer ter acesso por um ano e por que?

Resposta:  Puxa, esta é difícil…Sei lá, na hora escolheria um qualquer, no momento nada me vem à mente.

7. Você também poderá ouvir música. Mas, claro, você terá que ouvir a mesma música o ano todo, pois só pode escolher uma. Qual você leva? E se fosse um CD?

Resposta:  Se só posso escolher uma só, escolho então a melhor do mundo: a 9ª.

8. Você poderá escolher um dia do ano para fazer uma única ligação para uma única pessoa, com quem poderá falar por 10 minutos. Para quem você vai ligar, quando e por que?

Resposta:  Uma única ligação? Ligaria para o resgate, pombas! Socooooorrooooo , me salvem!

9. Você poderá escolher um programa de TV para assistir ao longo deste ano na ilha – limitado à freqüência de uma vez por semana. Você só não poderá assistir nenhum tipo de noticiário, fora isso não há restrições. Que programa você quer assistir?

Resposta: Posso trocar a TV por outra atividade?

10. Quando for seu aniversário, você terá direito a receber uma carta de um(a) amigo(a) ou familiar que tenha uma novidade para contar (sobre si próprio ou não). De quem você gostaria de receber a carta e com qual notícia?

Resposta:  De alguém de minha família. Notícia sobre as crianças (meus sobrinhos).

11. Como não queremos que você transforme uma bola de vôlei no seu melhor amigo imaginário e a única pessoa na ilha será você, você terá direito a levar um animal de estimação para lhe fazer companhia (veja como estou facilitando sua vida!). Que tipo de animal você escolhe e por que? É um animal que você já tenha? 

Resposta:  Grace Kelly, minha ‘au-au-a’ .

12. Do que você acha que sentirá mais falta? (Contato com as pessoas? Tecnologia? Não saber o que está acontecendo no mundo? Etc…)

Resposta:  Das pessoas que amo, meus amigos…mais isso é lugar comum, admito-o.

13. Por outro lado, o que você acha que será positivo, proveitoso ou benéfico na experiência? Ou divertido?

Resposta: O Som do silêncio, ficar comigo. Acho que o maior desafio desta vida é gostarmos/amarmos a nós mesmos. Quem não se ama, não é capaz de amar ninguém. Se não suportamos viver só conosco, como exigir que alguém o faça? 

 14. Por fim, você tem direito a levar 3 outros itens à sua escolha que::a) não entrem em contradição com nenhuma das perguntas anteriores
b) não seja algo que você vá usar para sair da ilha, como um barco, por exemplo.
O que você vai levar e por que?

 Respostas:

1. Um colchão de molas ensacadas individualmente (gosto de conforto). 2. Um quebra-cabeças daqueles com mais de 1000 peças.3. Um Playstation 2 com o jogo Residente Evil.

– – – – –Não tenho para quem repassar o MEME, pois conheço poucos blogueiros. Assim, encerro por aqui, fazer o que?

Grande abraço aos amigos:

a)      Santaum, do http://blogsantaum.wordpress.com

b)      Reverendo Peterson, do http://orkutcidio.wordpress.com/

Anúncios


8 Responses to “A Ilha Deserta”

  1. 1 Rev. Peterson Cekemp

    Quais caramelos =D fnord

    abraços =)

  2. Santaum:

    Também gostei muito de responder ao MEME,
    Agradeço, sinceramente, o convite.

    Abraços fraternos!

    🙂

    Peterson :

    Amigo velho, velho amigo!
    Prazer em recebê-lo em minha casa, faça dela a sua!
    Obrigada pelo comentário e, aproveitando a ocasião, seu blog ficou também muito bacana.

    Abraços fraternos, quais caramelos!

    😉

  3. Resposta ao “Urbanuz Quadruz”:

    http://profgasparetto21.wordpress.com/2007/12/14/hurbanuz-quadruz-ou-alem-do-sinal-verde/


    As chuvas vieram e se foram,
    Como é de sua natureza,
    Tudo que elas presenciam guardam em segredo,
    Como o segredo de minhas lágrimas que se juntaram a elas,

    Os olhares? Serão eles de Capitu?
    Que alagam a alma de ciúme?

    As gentes? Rostos belos, contorcidos ou mascarados,
    Máscaras sociais que todos usamos…

    Estamos distantes!?
    O que é a distância senão um abismo?
    Na relação espaço-tempo, não é tudo relativo?

    O silêncio!?
    Não é no silêncio que ocorrem os mais doces pecados?
    Não é no silêncio que correm os mais angustiados prantos?

    Os porquês!?
    Não é a dúvida que alimenta a curiosidade,
    Não seria a curiosidade a mola do mundo?

    Eu menos nós = você?!
    Não seria a soma e não a subtração,
    A equação correta, nas relações de amor/amizade?

    Fuga? Encontro?
    Não fugimos do que mais queremos,
    Rejeitamos o que mais nos atrai ?
    Urbanos!?
    Creio que seríamos antes, rurais…

    Certo, errado…simplórias questões culturais…

    Andarilho somos no Mundo,
    Caminhos existem aos montes,
    Reflexões fazemos todos os dias…..

    O que assumes, o que assumo?
    Acaso isso tem alguma importância?

    Ruas de fogo, ruas alagadas,
    Alagadas de flores e de pranto,
    E toda a gente olhando….são como cegos na penumbra…

    O Choro, o pranto,
    Meras expressões de dor,
    Mas conheceríamos o prazer, se ignorássemos o pesar?

    Agora é tarde demais?!
    Nunca é tarde, nunca é cedo….
    O tempo não passa para algumas coisas…

    🙂

  4. 4 Peterson

    Caramba, que maravilhoso duelo de ideais, mas não uma guerra de hostilidades, sim uma dança de alegrias! Quando leio caio em idílicos mananciais, esqueço das complexas cidades, e só me lembro da promessa de que também virias!

    A primeira parte não foi pensada, mas a segunda foi 😉

    Ótimo que mudou pro WordPress ;D seu blog está ótimo =)

    Abraços

  5. Olá Fátima,

    Gostei das suas respostas. O MEME ficou legal e criativo.

    E obrigado por tê-lo respondido.

    Abraços.

  6. E já que a inspiração chegou:

    “…’Estou’ uma ilha,
    cercada de angústias e medo,
    perdida em sonhos,
    perdida em lágrimas.

    ‘Sou’ uma ilha,
    para proteger-me, cerco-me,
    muro-me, enclausuro-me,
    torno-me inacessível.

    ‘Serei’ uma ilha,
    guardarei meus segredos e suspiros,
    escondidas sob a relva
    manterei minhas belezas.

    ‘Terei’ uma ilha,
    Jardim do Éden do qual não serei expulsa,
    onde nenhum fruto me será negado/proibido,
    onde nenhum peso secular terei de levar em minhas costas,

    E a ilha?
    Continua perdida, esquecida….”

  7. Prof.Gaspareto

    Olá!

    Obrigada pela visita.

    Apreciei muito o poema, que me fez lembrar de um outro:

    “É um lugar de paisagem
    estonteante
    tanta verde, tanto mar
    o céu azul a me fazer sonhar…
    E eu não quero ir…
    não quero ir, pelo que vivi
    pelo que lá passei
    por não mais acreditar…
    Uma ilha,
    podia ser das maravilhas
    tudo nela sobressai
    assim como minhas dores…
    Uma ilha,
    os nativos prostrados
    se encontram na cachaça
    e vagueiam em solidão…
    Uma ilha,
    o visitante se iguala
    se perpetua a desgraça
    e é tudo escuridão…
    É um lugar de paisagem
    estonteante
    tanto verde, tanto mar
    e a bebida é que faz delirar…
    E eu não quero ir…
    não quero ir, pelo que vivi
    pelo que lá passei
    por não mais acreditar…

    EU NÃO QUERO IR…
    NÃO QUERO IR,
    MAS NÃO POSSO FICAR…”

    Rita Reikke – “Perdida na Ilha deserta”
    Fonte: http://sitedepoesias.com.br/poesias/16183

    Agradeço sua visita e comentário.
    Penso em convidá-lo a responder o MEME, o que acharia da idéia?

    Abraços.

    🙂

  8. Elementos
    Ilhas, ilhas!
    minhas trilhas,
    minhas sinas,
    luz que brilha…
    e se aproximas
    de minhas ilhas…
    não me abominas
    de tuas ilhas!
    luz que brilha:
    nem imaginas
    que minha vida
    é uma sina
    de ser u’a ilha
    em teu CORPO ilhado!!!

    ———–
    Gostei da resposta!

    Até mais!